Victor Guerra

cada interior, cada projeto é uma história, uma aventura

Com uma carreira de mais de 20 anos enquanto consultor para “high profile projects” das Nações Unidas, Victor adquiriu, a uma escala internacional e multicultural, uma vasta experiência na criação e implementação de conceitos para interiores, exposições e eventos, incluindo o trabalho como relações públicas e aplicação de técnicas de protocolo/diplomacia.

Antes de se juntar às Nações Unidas, Victor trabalhou com designers de interior de renome internacional, tendo sido responsável pela criação de diferentes espaços – desde os mais clássicos aos mais ultramodernos.

Entre Lisboa, Genebra e Nova Iorque, Victor cria conceitos baseados na singularidade, aspeto que acredita ser determinante para qualquer projeto, apostando, assim, na sua relação com o cliente e na correspondência entre aquilo que é a personalidade do individuo e a particularidade dos espaços.

Cada projeto é uma aventura, e tal como em qualquer relação, a confiança é a base – é o elo de ligação.
Nada é feito ao acaso. É assim que cumpre a sua promessa de singularidade.

A inspiração é o cliente.

Construímos e partilhamos histórias.

Fazemos interiores descomplicados envolvendo os clientes em cada etapa dos seus projetos.

Victor atua em diversas áreas que vão desde projetos culturais e cenográficos até obras residenciais e comerciais, dando valor ao cruzamento da teoria com a prática e à participação ativa dos usuários do espaço em cada processo.

Todos os projetos são interessantes. Muitas vezes os projetos mais pequenos e simples são sem dúvida os que trazem mais desafios e são na sua grande maioria os mais criativos – dar vida a ideais e sonhos com pequenos orçamentos é um desafio que abraçamos da mesma forma com que abraçamos os grandes projetos.

Victor considera que o interior/projeto ideal é aquele em que o cliente quando olha para uma peça, ou detalhe, lhe traz à mente uma história, um lugar, um momento. Assim sendo as “coisas” ganham vida e deixam de ser somente mais um objeto ou um pormenor. A “riqueza” de um interior vem das histórias que cada objeto conta ou traz com ele. Podemos verificar essa diferença quando entramos em espaços que nos parecem frios e não nos acrescentam nada, ou por contraste, em espaços onde nos sentimos bem e nos dão vontade de voltar, e muitas vezes de perdermos a noção do tempo.

Na aldeia global em que vivemos hoje, com todo o stress do quotidiano e numa realidade feita para as massas, podermos chegar a casa e viajar através das histórias dos objetos que nos rodeiam, é sem dúvida algo especial e único.